Contatos: (11) 2609-7574 - (11) 95042-1221 (Whats app) - E-mail: saopedroapostolo@santoamaro.org.br

Horários de Missas: Terça e Quinta-feira às 20h | Sábado às 17h | Domingo às 8h, 9h30, 11h e 19h

End: Rua: Prof. Guilherme Belfort Sabino, 953 – Vila São Pedro - 04678-001 - São Paulo, SP

Notícias › 24/10/2019

POM lança aplicativo para mapear e formar rede de missionários ad gentes

Aplicativo-miss-o-1-1200x762-c

O Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo papa Francisco para este mês de outubro, está na reta final. E como forma de deixar um legado deste acontecimento eclesial que envolveu todas as Conferências Episcopais, membros dos institutos de vida consagrada, as sociedades da vida apostólica, as associações e movimentos eclesiais, lançaram no Vaticano, dia 20 de outubro, o aplicativo missionário Ad Gentes que pretende criar uma rede de missionários brasileiros a serviço no mundo todo.

O bispo de Chapecó (SC) foi eleito para presidir a Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, dom Odelir José Magri, diz que essa é uma proposta que já vinha sendo pensada há algum tempo, considerando os desafios encontrados, especialmente, nos últimos 10 anos que de algum modo ele acompanhou o trabalho da missão no Brasil

“É algo que nós consideramos muito importante ter esta informação até para dar visibilidade, papa poder divulgar, para a partir de pontos de vistas bastante concretos, objetivos como estamos marcando presença, quais são as forças humanas e pessoas que estão vivendo a realidade da missão Ad Gentes, ou seja, além-fronteiras”., disse o bispo.

O objetivo do Mês Extraordinário Missionário é: “despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral”. Para reavivar a consciência batismal do Povo de Deus em relação a missão da Igreja, Francisco escolheu como tema:“Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”.

O diretor das Pontifícias Obras Missionárias no Brasil (POM), padre Maurício da Silva Jardim, diz que aplicativo tem como objetivo visibilizar e interagir com a rede de missionários e missionárias que atuam em diferentes projetos dentro e fora do Brasil.

“Nesta primeira etapa, o aplicativo é destinado para missionários além-fronteiras que estão na missão ad gentes ou já regressaram da experiência de missão. Também haverá a possibilidade de, para aqueles que não estão em missão ad gentes, poderem interagir com os missionários e missionárias, podendo ser um visitante no aplicativo”, disse.

Dom Odelir, ressalta que esse recurso da tecnologia vai ajudar no despertar ainda mais a sensibilidade, consciência e a possibilidade de ajuda, de colaboração, de intercâmbio de oração, de recursos humanos e materiais.

“Esse aplicativo ad gentes chega num momento bonito com a sensibilidade missionária no Brasil com o mês missionário extraordinário, o sínodo para Amazônia. Então, esse aplicativo chega num bom momento e vem como um reforço importante e cai ser uma riqueza para todos nós e para a vivencia missionária da Igreja no Brasil”, destacou.

Passo a passo

O aplicativo Ad Gentes está na fase de criação. É momento para cadastrar missionários e missionárias que atuam em diferentes projetos dentro e fora do Brasil. O aplicativo é um canal para conhecer, visibilizar e interagir com os missionários e missionárias.

Queremos saber quem são os missionários brasileiros, quantos estão realizando uma experiência de missão, quais os projetos e as instituições que enviam, e para onde enviam os missionários Ad Gentes. Estas e outras perguntas poderão ser respondidas através do Aplicativo Ad Gentes que está em construção.

Surgiu da necessidade de conhecer, visibilizar e interagir com missionários e missionárias brasileiros Ad Gentes. A inciativa nasceu da prioridade apontada no Programa Missionário Nacional (2019-2023), cuja ação é: “criação de um aplicativo que facilite a interação dos missionários e missionárias e instituições que enviam missionários”.

O que é missão Ad Gentes?

As palavras de Jesus: “Ide, pois, e fazei discípulos todos os povos” (Mt 28,19), definem o que deve ser a missão Ad Gentes no contexto sociocultural desses povos, pela presença e testemunho do serviço, do diálogo acolhedor e respeitoso e do anúncio da fé em Jesus Cristo. É a missão na casa do outro, compreendida como cooperação missionária. Além do aspecto territorial e geográfico, se reflete na missiologia, os novos ambientes culturais indiferentes ao Evangelho. Para a sua concretização, não pode faltar o envio além-fronteiras de discípulos missionários devidamente preparados. O conceito da Missio Ad Gentes está experimentando mudanças de paradigmas. Há um esforço de corrigir e repensar o paradigma da Missio Ad Gentes e ampliá-lo com a modalidade Inter Gentes, ou seja, uma missão que valorize e dialogue com as culturas.

Quem administrará o Aplicativo Ad Gentes?

As Pontifícias Obras Missionárias (POM) cumprindo seu objetivo de “promover o espírito missionário universal no seio do povo de Deus” (Cooperatio Missionalis, 5), assumiu esta responsabilidade de criar e administrar o aplicativo Ad Gentes. As POM são uma rede universal que apoia o Papa no seu compromisso missionário com todas as Igrejas locais, mediante a oração, alma da missão, e a caridade com os cristãos espalhados pelo mundo inteiro. As POM, servindo-se aqui no Brasil dos conselhos missionários em nível nacional, regional, diocesano e paroquial contribuem com as Igrejas locais para despertar a consciência missionária Ad Gentes, e através das Obras Pontifícias: Propagação da fé, atividades com Juventude Missionária, Famílias Missionárias e Idosos e Enfermos Missionários; Obra da Infância e Adolescência Missionária e União Missionária que atua com Conselho Missionário de Seminaristas e União Missionária que atua com Conselho Missionário de seminaristas e com a formação missionária de todo povo de Deus.

Para mais informações acesse missaoadgentes.com e conheça a landing page do Aplicativo Missão Ad Gentes

Via CNBB com informações das Pontifícias Obras Missionárias e Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *