Contatos: (11) 2609-7574 - (11) 95042-1221 (Whats app) - E-mail: saopedroapostolo@santoamaro.org.br

Horários de Missas: Terça e Quinta-feira às 20h | Sábado às 17h | Domingo às 8h, 9h30, 11h e 19h

End: Rua: Prof. Guilherme Belfort Sabino, 953 – Vila São Pedro - 04678-001 - São Paulo, SP

Notícias › 19/11/2019

O Papa reza na Santa Maria Maior por sua viagem à Ásia

O Papa Francisco confiou à Virgem Maria o bom êxito de sua Viagem Apostólica que, a partir desta terça-feira até 26 de novembro, o levará à Tailândia e ao Japão.

Cidade do Vaticano

Na véspera de sua 32ª Viagem Apostólica que o levará à Ásia, o Papa Francisco foi na manhã desta terça-feira, 19, à Basílica Santa Maria Maior, centro de Roma, rezar diante do ícone de Maria Salus Populi Romani.

A basílica é muito amada pelo Papa Francisco, que a visitou diversas vezes. A primeira, no dia seguinte à sua eleição como Papa, em 14 de março de 2013. Na prática, foi sua primeira saída do Vaticano como Pontífice. Como já é de praxe, Francisco vai a Santa Maria Maior antes e após suas viagens ao exterior.

 

A homenagem a Salus Popoli Romani

Cada vez que a visita, o Papa coloca um buquê de flores e fica em oração diante do ícone da Salus Popoli Romani (Salvação do povo romano), dentro da capela Borghese (também chamada Paulina) na basílica.

No ícone da Virgem com o Menino nos braços, o Papa vê a fé do povo de Deus que há séculos a ela recorre em tempos de necessidade (por exemplo, durante as pragas), para implorar um sinal de graça do céu, porque “o que é impossível para os homens não é impossível para Deus”.

 

O ícone da Salus Populi Romani, cara aos Papas e aos jesuítas

Essa imagem sagrada sempre foi querida pelos jesuítas (Santo Inácio celebrou sua primeira Missa precisamente na Santa Maria Maior) e pelos Papas. Pio XII prestou homenagem a ela quando proclamou o dogma da Assunção em 1950.

O ícone estava presente em Tor Vergata, em agosto de 2000, durante a Jornada Mundial da Juventude e naquela ocasião João Paulo II quis confiá-la aos jovens junto à Cruz “para que permaneça de forma visível e sempre evidente que Maria é uma Mãe poderosa que conduz a Cristo”.

Foi João Paulo II, desde o início de seu Pontificado, a desejar que uma lâmpada ardesse dia e noite sob o ícone da Salus, como um testemunho de sua grande devoção à Nossa Senhora.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *